Categoria: Curiosidades

Acompanhantes DF

Existem algumas histórias macabras que ouvimos ou lemos por aí que supostamente são reais, mas, de tão malucas, acabamos pensando que não passam de mais uma lenda urbana. Entretanto, o pessoal do site CRACKED.com decidiu investigar e descobriu que algumas delas realmente aconteceram! Confira:

Chamadas do além

Você já ouviu falar de pessoas que receberam ligações telefônicas de alguém que, sem elas saberem, havia acabado de falecer? Essa história aconteceu nos EUA, em 2008, depois de um terrível acidente envolvendo dois trens que provocou a morte de 25 pessoas. Sabendo que Charles Peck estava viajando em um dos trens, seus familiares entraram em pânico, aguardando ansiosamente por notícias. Até que receberam uma ligação. E outra. E mais outra!

No total, foram 35 chamadas realizadas do celular de Peck e, apesar de os policiais terem achado a vítima através do sinal do aparelho, o encontro não foi nada feliz. Peck já estava morto, preso às ferragens, e até hoje ninguém jamais conseguiu explicar como as ligações puderam ser realizadas. E sabe o mais irônico dessa história? O acidente ocorreu porque um dos maquinistas se distraiu com o próprio celular e passou em um sinal vermelho.

Elevador da morte

Imagine que você vai pegar o elevador e, por algum motivo, as portas se fecham sobre o seu corpo e você fica preso. Parece o enredo de um filme de terror, não é mesmo? Pois em 2003, em um hospital — para completar o cenário macabro — dos EUA, o médico residente Hitoshi Nikaidoh acabou ficando preso na altura dos ombros entre as portas de um elevador. O problema é que ele não conseguiu se soltar, e o elevador começou a subir.

Nikaidoh teve a sua cabeça partida pela metade na altura da boca, e a outra pessoa que estava no elevador — havia uma pobre enfermeira lá dentro! — teve que esperar durante mais de uma hora na companhia da metade superior da cabeça do pobre médico, até que uma equipe de salvamento conseguisse tirá-la de lá.

Suicídio impossível

Pode parecer impossível, mas David Phyall — um britânico muito, muito descontente — decidiu cometer suicídio cortando a própria cabeça com uma serra elétrica. Tudo começou quando o prédio no qual Phyall vivia foi decretado como condenado e todos os inquilinos receberam ordens de se mudar para outros locais. Mas não David!

Mesmo depois de receber 11 ofertas de acomodações alternativas, David se recusou terminantemente a deixar o seu lar. Tanto que, para garantir que não sairia do apartamento vivo — e que daria bastante trabalho para a equipe de limpeza —, ele planejou a própria morte, e de uma maneira absurdamente sinistra.

Phyall prendeu uma motosserra à perna de uma mesa de sinuca, usou fita adesiva para manter o botão de “liga/desliga” ligado, e um temporizador para botar a ferramenta para funcionar. Depois, Phyall se deitou debaixo da mesa, com a corrente da serra posicionada sobre o pescoço e, alguns minutos mais tarde, perdeu a cabeça… literalmente.

Via Megacurioso.
Postado em: CuriosidadesListas Por: Binho

O pessoal do site Listverse criou uma lista com diversas curiosidades relacionadas ao Wolverine, um dos heróis mais famosos dos quadrinhos. Foram selecionados fatos referentes à criação do personagem e também à sua história dentro das HQs — algo que deve interessar diversos fãs do carcaju raivoso.

Ficou curioso? Então continue lendo, pois o site Tecmundo escolheu 7 dos fatos mais bacanas sobre o herói com o objetivo de explicá-los para você. Assim, você pode descobrir um pouco mais daquilo que faz com que esse mutante canadense seja tão apreciado ao redor do mundo. Aproveite!

1. Sim, elas são feitas de osso

Ao contrário do que muitos leitores mais jovens podem pensar, as garras do Wolverine são feitas de osso e não de Adamantium — há quem considere que elas foram implantadas quando o herói teve seu esqueleto envolvido por essa liga de metal especial. Acontece que Magneto utilizou os seus poderes para retirar toda essa proteção do herói e deixá-lo em péssimas condições.

No entanto, em um treino com seus parceiros X-Men, Wolverine acabou descobrindo que a suas garras eram feitas de osso, fruto da sua própria mutação. Aliás, foi esse “pequeno detalhe” que levou a mãe do homem a cometer suicídio. Pesado, não é mesmo?

2. Com um estilo de cowboy

Na década de 1980, Frank Miller se tornou o responsável pelas ilustrações das histórias do Wolverine — e, como você já deve saber, é normal que os ilustradores mudem conforme o tempo passa. No entanto, Miller decidiu que estava na hora de repaginar a aparência do mutante e se inspirou nos papeis do ator Clint Eastwood para que isso acontecesse.

De acordo com a explicação do próprio ilustrador, a intenção era a de fazer com que o herói tivesse a aparência de um cowboy vingativo. Além disso, essa aparência serviu de inspiração para a concepção de Wolverine em seu último filme, “Wolverine: Imortal”.

3. Um conceito bem antigo…

Continuando nas curiosidades relacionadas à aparência do Wolverine, saiba que ele já foi concebido como um adolescente que utilizava luvas com garras. Isso aconteceu na primeira aparição do mutante, quando ele enfrentou o poderoso Hulk e ainda não tinha toda a sua história formada pelos roteiristas da época.

Dessa maneira, o carcaju foi retratado como um jovem que tinha como poderes sentidos extremamente aguçados e uma fúria animal — algo que mudou com o tempo, tornando o mutante um homem centenário e mais complexo. Outra curiosidade: já foi cogitado tornar o Wolverine um glutão (o animal) que evoluiu para uma forma humanóide, como as Tartarugas Ninja.

4. Um assassino de verdade

O Wolverine é um personagem bem agressivo, de maneira que é normal considerá-lo alguém que cometeria assassinato com relativa facilidade. E o mais curioso é que ele realmente liderou uma divisão de assassinos dos X-Men, chamada de X-Force. O objetivo dessa equipe era a de eliminar qualquer ameaça da humanidade (mutante ou não). Contudo, esses mutantes acabaram matando um garoto que viria a ser o novo Apocalypse e as coisas não acabaram da melhor forma, resultando no desmantelamento da divisão.

5. Um pai relapso por acidente

Na década de 1940, Wolverine era casado com uma japonesa que estava grávida de um filho seu. No entanto, o Soldado Invernal (sim, aquele inimigo do Capitão América) matou a sua esposa em uma tentativa de atrair o herói, sendo que o bebê que era esperado supostamente morreu junto com a mãe.

Com o passar dos anos, Wolverine descobre que o seu filho sobreviveu e se chama Daken. O rapaz acabou sendo treinado por Cyber (um vilão) e utiliza as suas mutações para o mal. Entre os poderes do filho de Logan, podemos citar o fator de cura, sentidos super aguçados e três garras em cada braço — duas saltando do seu punho e uma do pulso.

6. Voltando à vida com estilo

Apesar do seu fator de cura extraordinário, Wolverine pode ser morto, tanto que isso aconteceu em um arco dos X-Men em que eles lutam com aliens para conquistar uma gema extraterrestre com poderes gigantescos. No meio disso tudo, o mutante é caçado por diversos inimigos não sobra muito do corpo dele para se regenerar.

Apesar disso, uma gota de sangue do Wolverine acaba respingando da gema alien, fazendo que ele voltasse à vida. Na explicação, o herói diz que o seu fator de vida (aliado à sua vontade de viver e aos poderes da pedra) fez com que seu corpo e mente fossem refeitos.

7. Ele estava na Segunda Guerra Mundial

Wolverine é um mutante centenário e isso se deu por conta do seu fator de cura, que faz com que suas células não sofressem os efeitos do tempo. Devido a isso, este homem esteve presente em diversos momentos marcantes da humanidade, incluindo a Segunda Guerra Mundial — e ele estava lá como um soldado.

No meio do conflito, Wolverine acabou ajudando o Capitão Americano a resgatar uma jovem russa, que era a Viúva Negra. Ou seja: as experiências do mutante vão além do X-Men e influenciam toda a sociedade de heróis.

Via Tecmundo.
Postado em: Listas Por: Binho

1. Rato morto em pote de molho

A inglesa Cate Barret comprou um pote de molho em um supermercado local que veio com um ingrediente extra: um pequenino rato morto. Cate estava preparando o jantar para ela e o namorado quando começou a mexer o molho na panela e notou algo que parecia uma cauda, seguida de bigodes. Ela conseguiu um novo molho no mercado e pedidos de desculpas do gerente.

2. Luva de cozinha em pacote de pão

A empresa Hovis Premier Foods foi multada em £ 750 (cerca de R$ 3,6 mil) depois que uma mulher encontrou os restos de uma luva de cozinha misturados com o seu pão. E o pior: ela só descobriu na hora de provar o produto! O caso aconteceu na Irlanda do Norte, e a mulher procurou a vigilância sanitária da sua cidade na hora que fez a desagradável descoberta.

3. Uma cabeça de galinha no McLanche Feliz

Uma mulher dos EUA foi ao McDonalds com seus dois filhos pequenos e, é claro, as crianças quiseram um McLanche Feliz. Só que a felicidade durou pouco: no meio dos nuggets estava uma cabeça empanada de frango! O gerente pediu desculpas, ofereceu refeições grátis por duas semanas, mas, mesmo assim, a mulher exigiu uma indenização de US$ 100 mil.

4. Uma faca no meio de um sanduíche do Subway

Em Nova York, um homem processou o Subway depois de encontrar uma faca de 17 cm em seu sanduíche. John Agnesini, de 27 anos, trabalha como designer e estava olhando para seu computador quando mordeu o sanduíche e só depois notou que algo afiado despontava do meio do pão. Ele não se feriu, mas alega ter passado mal do estômago horas depois.

5. Rã morta em uma Pepsi Diet

Fred Denegri estava preparando um churrasco no quintal quando abriu uma lata de Pepsi Diet e deu um gole generoso. Porém, o gosto do refrigerante estava grotesco, além de ele ter uma consistência pastosa. Ele cuspiu o que não havia engolido e tentou ver o que estava na latinha: um gororoba nojenta, que, posteriormente, foi identificada como sendo os resto de uma rã ou de um sapinho.

6. Um pedaço de dedo no sorvete

Clarence Stowers comprou um copo de sorvete em um drive thru sem saber que ele tinha um ingrediente “secreto”: o pedaço de um dedo que um funcionário perdeu em uma máquina momentos antes. Como rolou um alvoroço por conta do acidente, os empregados não viram que pote que continha o dedo acabou sendo servido. Clarence só descobriu quando colocou a “delícia” na boca, achando que podia ser o pedaço de algum doce.

7. Barata em pacote de salgadinho

Uma barata revestida de gergelim estava no meio de salgadinhos de anchova e quase foi parar no estômago de um azarado. O homem já havia comido cerca de 1/3 do pacote quando encontrou o inseto nojento.

Via MegaCurioso.

Postado em: CuriosidadesListas Por: Binho
XvideosPorno

Você já parou para imaginar o que os super-heróis fazem em seu tempo livre, quando não estão combatendo vilões malignos e salvando o mundo? David Cubero, um designer de Barcelona resolveu pensar um pouco sobre o assunto e, unindo seu amor pelas action figures e pela fotografia, criou uma divertida série de imagens que “revelam” – segundo a fértil imaginação de David – como os heróis passam seu tempo ocioso. Confira a seguir:

1 – Eles tomam banho, ué

heróis

2 – E, às vezes, têm acidentes com as roupas dos colegas

heróis

3 – Eles brincam com os amiguinhos

heróis
Continue Lendo
Postado em: CuriosidadesListas Por: Binho

Se você é fã dos típicos parques de diversões com montanhas-russas radicais, provavelmente já percebeu que os loops que esses brinquedos possuem não exatamente redondos, já que em alguns casos têm um formato mais oval. Eles parecem mais gotas invertidas do que círculos propriamente ditos. Para entender por que eles possuem esse formato, é necessário resgatar um pouco do conhecimento de física do ensino médio.

Em primeiro lugar é necessário entender como os loops funcionam. Como que os carrinhos simplesmente não caem quando os trilhos invertem? Isso não ocorre graças à força centrífuga, que age nos carrinhos e os puxa constantemente para os próprios trilhos, principalmente por que eles estão em alta velocidade – resultados semelhantes não seriam obtidos se os carrinhos andassem de modo lento.

A menor velocidade que os carrinhos de uma montanha-russa conseguem correr depende exclusivamente da força centrífuga criada pela gravidade. De qualquer modo, é bastante improvável que os carros caiam dos loops, já que eles estão permanentemente fixos aos trilhos – e você também estará com o equipamento de segurança, então eles ficariam estagnados com todos os passageiros presos. Sabendo disso, vamos voltar ao ponto central da discussão: por que os loops não são 100% circulares? Vamos explicar de modo simplificado.

 

 Os carrinhos das montanhas-russas normalmente não são veículos que podem se locomover independentemente. No início das atrações, eles são empurrados automaticamente em direções íngremes e depois fazem uso da energia gravitacional para se locomoverem pelos trilhos até o final. Se os loops fossem compostos por arcos circulares perfeitos, os carrinhos precisariam iniciar o começo deles com energia cinética suficiente para subir os obstáculos. Porém, mesmo assim, a velocidade não seria segura o bastante para as pessoas, de modo que eles só andariam sobre os trilhos.

No topo do loop, podemos dizer aceleração centrípeta é fornecida pela gravidade. Quando estiverem lá, as pessoas se sentirão mais leves. Quando o carrinho atingir a posição das 9 horas, adições naturais de força e de impulso ocorrerão devido à gravidade, fazendo com que os carrinhos desçam. Toda essa quantidade de força pode ser bastante impactante para qualquer um, ocasionando tonturas, vômitos ou desmaios – o que não é o objetivo das corridas (apesar de isso acontecer ocasionalmente) e que pode ser sentido de modo mais forte se os loops foram 100% circulares.

 
montanhas-russas
 Para minimizar esses efeitos (e tentar deixá-los inexistentes), os loops são levemente esticados como se fossem gotas invertidas, para evitar o impacto de quando os carrinhos descem (e fazer um uso melhor da força centrífuga) e facilitar o impulso de quando sobem. Quando os carros sobem, eles perdem velocidade, pois trocam o tipo de fonte de energia – e esse fato é utilizado de modo vantajoso nas montanhas-russas.

 
montanhas-russas
 Ao alterar o raio de curvatura dos trilhos e a altura, a aceleração é mantida durante o percurso do trem e isso faz com que o impacto seja menos agressivo nos passageiros. Para termos noção, em 1895 foi construída uma montanha-russa com o arco 100% circular nos Estados Unidos, em Cony Island, fazendo as pessoas atingirem 12 G (doze vezes a força da gravidade). Rapidamente as pessoas pararam de ir à atração, já que a força induzida no momento de descer o loop era tão forte que a perda de consciência e os enjoos eram comuns em quase todos os passageiros.

 
Via Mega Curioso.

Postado em: CuriosidadesTecnologia Por: Binho