TOPO
  • 07/07

     

    Nas últimas semanas a internet está sendo tomada por notícias envolvendo bonecas e robôs para finalidades sexuais. No entanto, especialistas conduziram um estudo que atesta que, apesar de oferecer experiências para pessoas idosas, deficientes ou que sofrem com problemas de interação social, o uso dos androides também podem influenciar em tendências preocupantes de comportamento, como no aumento da objetificação da mulher.

     

    As informações estão contidas no relatório da Fundação pela Robótica Responsável, a FRR. O grupo admitiu que os robôs podem, sim, ser uma “revolução” sexual, mas também podem distorcer as percepções de consentimento e até mesmo serem usados para satisfazer desejos que, na prática, são ilegais.

     

    É o caso do modelo “RoxxxyGold” que contém um modo chamado “Frigid Farah”, ou “Farah Frígida”, que é descrita como “reservada e tímida”, com sua fabricante indo mais longe e descrevendo a experiência com o robô: “se você tocá-la em suas partes íntimas, o mais provável é que ela não apreciará muito seus avanços” – o que é suficiente para que a interpretação seja de que a coisa toda estimula fantasias relacionadas a estupros.

     

     

    Noel Sharkey, um dos envolvidos com o documento e professor de inteligência artificial e robótica na Universidade de Sheffield, explica: “Algumas pessoas podem até dizer que é melhor que estuprem robôs do que pessoas reais – é um dos argumentos. Mas outras pessoas estão dizendo que isso vai encorajar ainda mais os estupradores”.

     

    Outra ideia que causa medo é que a indústria vá mais longe e crie modelos de robôs sexuais baseados em crianças. Na verdade, isso já existe no Japão, criação de uma empresa de um pedófilo confesso que afirma que os robôs previnem que ele abuse de crianças de verdade.

     

    “Tratar pedófilos com robôs sexuais de crianças é uma ideia duvidosa e repulsiva. Imagine tratar o racismo deixando que uma pessoa abuse de um robô com tom de pele mais escura: isso funcionaria? Provavelmente não”, explica Patrick Lin, diretor de ética e ciências emergentes na Universidade Politécnica do Estado da Califórnia.

     

    Ainda assim, os especialistas acreditam que o que é preciso é buscar um equilíbrio. Dra. Aimee van Wynsberghe, professora assistente em ética e tecnologia na Universidade Tecnológica de Delft e co-diretora da FRR, diz: “É claro que existem benefícios na tecnologia, mas, como todas as outras coisas, existe um equilíbrio. Você tem que encontrar a harmonia entre não ter regulamentação alguma – o que abre precedentes para bonecos de mulheres como objeto e crianças – e ter regulamentação demais, o que pode fazer com que a tecnologia fique muito rígida”.

     

    “Se estamos falando de indivíduos que não apenas sofrem com deficiência mas também com traumas, de alguma forma isso pode ser um instrumento benéfico para, de alguma forma, ajudá-los em seu processo de recuperação”, explica a doutora.

     

    Atualmente, quatro grandes empresas são conhecidas por fabricar robôs sexuais, com preços que vão de US$ 5 mil (R$ 16,4 mil) até US$ 15 mil (R$ 49,3 mil). Alguns lugares já fazem aluguel dos androides nos Estados Unidos e uma cafeteria com “ciborgues eróticos” como atendentes está sendo cogitada para abrir em Londres.

     

    Via Mega Curioso.

  • 03/06

     

    Parece que agora vai: a aeronave construída pela Stratolaunch finalmente se prepara para ser testada pela primeira vez. Apesar de os testes terem sido prometidos inicialmente para o ano passado, nenhuma notícia sobre o superavião havia sido divulgada até esta quarta-feira (31). Ontem, Paul Allen, criador da Stratolaunch e cofundador da Microsoft, publicou em sua conta do Twitter uma foto mostrando a aeronave gigantesca saindo de um hangar.

     

    Além da fotografia, a postagem feita por Allen sugere que ela finalmente foi colocada à prova pela primeira vez. “Stratolaunch saindo do hangar para teste de combustível”, escreveu o executivo. “Mais fotografias em breve.”

     

     

    Veja mais curiosidades como essa!

     

    Vale lembrar que este veículo gigantesco mede o tamanho de seis aviões Boeing 747, a sua capacidade de carga gira em torno de 225 toneladas e ela pode realizar um trajeto contínuo de 2 mil milhas náuticas (cerca de 3,7 mil quilômetros). No futuro, a aeronave pretende carregar foguetes para lançamentos em pleno ar, prática mais versátil do que lançamentos convencionais porque gasta menos combustível e não está sujeita às condições climáticas.

     

    No site oficial da aeronave foram disponibilizadas diversas fotos da primeira incursão para além dos portões do hangar — confira tudo na galeria abaixo.

     

     

    Via Tecmundo.

  • 16/05

    camisinha 

    A fabricante sueca de produtos íntimos Lelo apresentou no ano passado o HEX, um novo modelo de preservativo que podemos chamar, talvez sem exageros, de a camisinha do futuro.

     

    Segundo a empresa, o preservativo evitará grande parte dos problemas com os quais os tradicionais têm que lidar atualmente, como o rompimento, os furos e a famosa escapada.

     

    Como? Segundo a Lelo, a característica chave é o padrão hexagonal que há no interior do preservativo, que impede o deslizamento e o deixa mais durável e menos propenso a arrebentar.

     

    A empresa ainda fala que isso não deixa o preservativo mais grosso – pelo contrário, ele entraria para a categoria dos “finos”.

     

    Veja mais posts de curiosidades como esse!

     

    O mais curioso após quase um ano de seu lançamento é que uma dúzia de HEX custa US$ 20 (ou cerca de R$ 62) nas farmácias de fora do país. Por aqui, uma caixa com 36 unidades sai pela bagatela de R$ 1.483 e pode ser comprada no site da empresa.

     

    No vídeo abaixo você vê ela em “ação”. Tem a manha de testar?

     

     

    Via GQ.

  • 09/05

    carro 

    Não tem nem como argumentar contra: criatividade faz a diferença sempre, e às vezes os resultados de um trabalho criativo acabam ganhando proporções fantásticas. Foi isso que aconteceu quando Eugene Romanovsky resolveu vender seu carro.

     

    Ele sabia que era apenas mais uma entre milhares de pessoas a fazer um anúncio de venda e, para se diferenciar de todas elas, resolveu usar seu talento na criação de efeitos visuais e acabou fazendo uma produção incrível.

     

    Para colocar sua Suzuki Vitara, de 1996, nas mãos de outro dono, Romanovsky não economizou em criatividade e bom humor e simplesmente criou um filme mostrando todas as qualidades de seu carro. Assista:

     

     

    As imagens mostram o veículo, que ele diz ter sido seu melhor amigo pela última década, nas mais diversas situações: percorrendo regiões desérticas, viajando ao lado de animais selvagens, indo até a Lua e até mesmo se aventurando em meio a gigantes dinossauros – afinal, por que não?

     

    Veja mais posts curiosos como esse!

     

    O vídeo foi publicado há menos de um mês e já tem mais de 2 milhões de visualizações. Os comentários são de internautas que elogiam o trabalho de Romanovsky, que, de acordo com um deles, é capaz de vender qualquer coisa. De fato, depois de assistir ao vídeo, não é de se estranhar que ele tenha viralizado. Conte para a gente o que você achou desse anúncio.

     

    Via Mega Curioso.

  • 20/04

     

    Conhecido como “bichinho virtual”, o Tamagotchi está de volta. Lançado em 1996 no país, o brinquedo chegou nas prateleiras de lojas do mundo todo no ano seguinte, se tornando um sucesso entre crianças.

     

    onhecido como “bichinho virtual”, o Tamagotchi está de volta. Lançado em 1996 no país, o brinquedo chegou nas prateleiras de lojas do mundo todo no ano seguinte, se tornando um sucesso entre crianças.

     

    Para celebrar os vinte anos de lançamento, a fabricante Bandai desenvolveu uma nova versão do brinquedo. O novo Tamagotchi é menor e está disponível para venda no Japão por volta de R$ 43 (confira a loja online aqui). Até o momento a empresa não sinalizou se irá voltar a vender o brinquedo em outros países.

     

    Quem está com saudades de seu bichinho, mas não quer desembolsar o valor, pode baixar um aplicativo que simula a mesma experiência do Tamagotchi. Confira como fazê-lo aqui — e boa diversão.

     

    Via Galileu.

Página 1 de 3123