TOPO
  • 06/01

    pandemias

     

    Enquanto você se ocupa em contar sementes de uva para colocar na carteira, a comunidade médica e científica de todo o mundo está preocupada com as possíveis pandemias que podem atingir a humanidade em 2014, principalmente com as que têm maiores índices de morte, como as que você vai ver a seguir:

     

    H5N1

     

    pandemias

     

    Trata-se de outra linha do vírus influenza, o causador da gripe. O subtipo H5N1 é conhecido ainda como “gripe aviária”, mas pode ser transmitido também a humanos. O grande perigo se dá porque aves são animais bastante comuns em todas as populações do planeta e, portanto, espalhar o vírus não é nada difícil. Locais como granjas e aviários em geral podem representar perigo.

     

    A doença tem grandes índices de mortalidade – 60% das pessoas que contraem a gripe aviária não resistem. Outro problema: o vírus, como o da gripe comum e tantos outros, é mutável e consegue incorporar características genéticas de outros vírus, ficando cada vez mais forte e nocivo.

     

    Atualmente o vírus não passa de pessoa para pessoa, mas essas mutações constantes podem facilitar esse tipo de contágio em breve – se isso acontecer, uma possível pandemia seria capaz de infectar milhões de pessoas rapidamente. Existe uma vacina contra o vírus, mas ela pode deixar de fazer efeito graças às mutações citadas acima. Por enquanto, os casos de infecção em humanos ainda são raros, mas já existem.

     

    H7N9

     

    pandemias

     

    Mais um vírus influenza e também do tipo aviário, com a diferença de que seus efeitos parecem ser menos nocivos do que os do H5N1. Em 2013 foi registrado o primeiro caso de contaminação em humanos, e estudos com animais já levam a crer que a transmissão de pessoa para pessoa pode ser possível, ao contrário do H5N1.

     

    Henipavírus

     

    pandemias

     

    O grande transmissor neste caso é o morcego, que espalha o vírus por meio de saliva e urina. O modo mais comum de contágio humano se dá quando porcos comem frutas contaminadas. Em 1999, na Malásia, 1 milhão de porcos foram mortos para evitar o contágio.

     

    O vírus costuma atacar o cérebro e o pulmão humano, causando inflamações e problemas respiratórios. A doença não se manifesta sempre, mas tem uma taxa bastante alta de mortalidade, alcançando um índice assustador de 90%. O filme cujo trailer você poderá ver a seguir foi inspirado nesse vírus:

     

     

    Via Megacurioso.

    tags: , , , ,

    Leia também:
  • Comentários

    Veja posts legais de outros blogs