TOPO
  • 12/07

    No banco de trás

     

    Olá, meus lindos! Como vão vocês? Hoje a gente vai conversar sobre um assunto extremamente delicado, não é sobre o que se faz entre quatro paredes, mas é algo que afeta muitos casais. Espero que vocês gostem do texto e não se esqueçam do share <3

     

    Todos nós sabemos que não existe traição apenas em um relacionamento. Existem traidores de todos os tipos: amizade, familiar, negócios. Lidar com esse tipo de gente não é fácil, além de ser no mínimo frustrante quando se descobre quem realmente é a pessoa em quem você depositou sua confiança. Mas vamos falar de uma em específico: a traição entre casais.

     

    Amante

     

    A única palavra que eu tenho pra definir esse tipo de atitude é “abominável”. Quando você aceita um relacionamento com alguém, você automaticamente está vinculado a ela. Não adianta querer insistir em dizer que você é 100% livre pra fazer o que quer. Agora você faz parte da vida de uma pessoa e vice-versa, então, você se deve obrigatoriamente, à pessoa com quem você iniciou uma nova vida. Não estou falando unicamente de casamento, mas de namoro também. Principalmente no namoro, afinal, quem namora, geralmente, quer ter um futuro com a pessoa com quem assumiu isso. E qual a justificativa de assumir um relacionamento se você não vai respeitar e nem ser fiel ao seu parceiro?

     

    Casal

    Por isso que não se deve assumir qualquer tipo de relacionamento sem sentimentos, porque não faz sentido algum. Se você começa uma relação não baseada em sentimentos, mas sim por interesse sexual ou financeiro, ou até mesmo por vontade de não ficar sozinho, pode apostar, quando o seu parceiro descobrir isso, ele vai se machucar duramente. E você não passará de uma pessoa fria, além de se tornar no futuro, uma péssima lembrança. E sim, começar um relacionamento não querendo estar nele é considerado uma traição.

     

    Não estou dizendo que quando se começa um namoro você estará preso ao seu parceiro, ou que jamais poderá sair com amigos ou pra festas. Ninguém tem o direito de aprisionar ninguém, de mandar ou obrigar o parceiro a fazer o que bem entender ser melhor pra ele. Não é assim que funciona. Você não é um carcereiro, da mesma forma que também não deve se deixar reprimir por alguém que você ama. As pessoas são livres e se deve deixa-las livres. A questão é: enquanto você é livre, você respeita o seu parceiro?

     

    Marido

     

    Vamos deixar uma coisa bem clara: não é errado você sair, não é errado você se divertir. Errado é você mentir onde estava, ou sobre qualquer coisa que o seu parceiro pergunte. Na verdade, mentir sobre qualquer coisa já é errado, então mentir pra quem tem sentimentos verdadeiros por você é pior ainda. Pra que raios você vai ter um relacionamento baseado em falsidade e enganação? Qual o sentido disso?

     

    Faça um teste com você mesmo: reflita sobre você mesmo em seu relacionamento. Você alguma vez pensou nas palavras “ele/ela nunca vai saber”? E, se ele/ela de alguma forma souber, não ficará decepcionado/a? Se para alguma dessas perguntas você respondeu sim, sinto dizer-lhe, caro amigo, que algo está muito errado. Imagine que inconscientemente a pessoa já está decepcionada e triste com você. Basta apenas que algumas palavras cheguem aos ouvidos dela.

     

    Traidor

    A) Se sentiu culpado? Parabéns. Hora de se redimir. Eu sei que é difícil falar a verdade e de uma forma ou de outra machucar quem te ama. Mas manter a pessoa na escuridão apenas por benefícios, a traição é triplicada. Se você explicar pra pessoa e ela terminar com você, não fique mal, afinal, já era esperado. E você ficaria irritado por quê?

     

    Você criou isso, você fez a merda. Apenas aceite o fim de um relacionamento que você mesmo causou. Agora imagine que você, deveras arrependido, confessa o seu escorregão e a pessoa te perdoa. Sinceramente, acho isso lindo. Não tenho nada contra vocês continuarem o relacionamento, o parceiro vai ficar triste por alguns dias mesmo, mas o namoro/casamento terá mais um tijolinho para manter sua parede firme. Isso porque muitas pessoas, depois de traírem, descobrem que realmente amam o parceiro e se arrependem de verdade (nota: se você pensar alguma vez “vou trair pra saber se amo mesmo”, nem se dê ao trabalho, você não ama. Não é assim que funciona). O problema seria se você quisesse continuar com a pessoa sabendo que vai se deixar levar pelo erro alguma outra vez. Você não se arrependeu sinceramente e se isso aconteceu, não vale a pena pedir desculpas fingidas. Você estará fazendo a pessoa de idiota e você será um/uma canalha/rapariga.

     

    Traição

    B) Não está se sentindo culpado? Então esse relacionamento que você assumiu não tem significado algum pra você. Não tem motivo pra ter começado, não tem motivo nem pra continuar. Você sequer se importa com os sentimentos da pessoa. Não preciso nem dizer o que fazer, afinal, você já sabe. Se ainda não o fez, está apenas prolongando e adiando o sofrimento da pessoa.

     

    Pessoas, o ser humano é composto de erros e defeitos, todos nós sabemos disso. A diferença é saber fazer as escolhas corretas. Não queira decepcionar alguém que te ama ou que faz de tudo para fazer você feliz. É o pior sentimento do mundo. Portanto, tentem ser verdadeiros e sinceros com seu parceiro e principalmente com vocês mesmos. A confiança é a chave de um bom relacionamento.

     

    Beijinhos da Kira.

     

    Quer dizer algo, fazer alguma pergunta e manter o anonimato? Então escreva para [email protected].
    Você pode também tirar sua dúvida pelo twitter (@kiruda), não deixe de me seguir.

    tags: , , , , , , ,

    Leia também:
  • Comentários

    Veja posts legais de outros blogs