TOPO
  • 11/01

    orgasmo

     

    Tudo começou quando a norte-americana Liz, de Seattle, estava fazendo sexo com o namorado Eric e, de repente, o que era para ser um orgasmo comum durou muito, muito mais do que o normal.

     

    “Quanto mais?”, você se pergunta. “Três horas a mais” é a resposta. Logo depois de Liz e Eric terminarem de fazer sexo, os dois começaram a estranhar o fato de que os orgasmos de Liz não passavam nunca e, depois de duas horas de clímax, a experiência começou a ficar ruim, de acordo com ela.

     

    Ajuda para apagar o fogo!

     

    orgasmo

     

    Os dois tentaram diminuir a tensão, beber vinho, relaxar, mas Liz simplesmente não conseguia controlar a onda de prazer que tomava conta dela. A última alternativa? Ir para o hospital, claro.

     

    A situação absurda não teria fim por aí, não. Chegando ao centro de atendimento médico, Liz foi recebida por profissionais que achavam que ela estava em trabalho de parto. Os médicos levaram um tempo até entender qual era o problema de fato e poder ajudar Liz a se acalmar: “Eu pulava para cima e para baixo para ver se isso adiantava para alguma coisa”, disse ela em uma declaração publicada no jornal Metro UK. Os médicos ainda não sabem o que aconteceu.

     

    A história de Liz foi encenada com um tom de humor em um programa da emissora TLC chamado “O sexo me mandou para o hospital”, que você pode conferir no vídeo abaixo. Depois, não deixe de comentar e contar para a gente: o que você faria em uma situação como essas?

     

    Via Megacurioso.

    tags: , , , , ,

    Leia também:
  • Comentários

    Veja posts legais de outros blogs