TOPO
  • 17/06

    Projetado pelo escritório de arquitetura austríaco Coop Himmelb(l)au, o Dalian International Conference Center é um exemplo da arquitetura contemporânea que se torna cada vez mais grandiosa. O edifício explora as possibilidades da engenharia e design contemporâneos, dos materiais construtivos mais modernos e da própria arte, propõe soluções a diversos espaços urbanos e invoca a sustentabilidade.

    A construção do Dalian International Conference Center, na cidade de Dalian, China, visa criar um marco urbanístico que se torne instantaneamente reconhecível e se consolide como um símbolo do desenvolvimento da cidade. Essa é uma estratégia politica comum em várias partes do mundo onde os grandes centros urbanos ou regiões que planejam se tornar um polo investem na construção de marcos arquitetônicos que alavanquem o espaço urbano tanto na questão econômica quanto social. Tanto que escritórios internacionais de arquitetura passaram a se especializar neste gênero construtivo que invade todos os continentes e onde o próprio edifício, à parte de sua função, se torna uma obra para os olhares dos transeuntes.

    Enquanto o Dalian International Conference Center se ergue, a transformação que a cidade portuária está experimentando atualmente se torna mais evidente. A construção tornou-se o novo centro do design e da arquitetura mundial e reflete o desejo de desenvolvimento da China. Objetivo alcançado primorosamente pelos arquitetos do projeto. Dalian é uma importante cidade portuária, além de ser um polo industrial e centro do turismo empresarial da China. Mas a cidade chegou a essa configuração atual após passar por uma série de transformações e uma longa recuperação urbana e econômica. Houve o deslocamento de áreas, a criação de um porto internacional para navios de cruzeiro, urbanização e consequente valorização de terrenos. E há ainda a construção de uma ponte sobre o mar, criando contato com outras zonas de comércio.

    A gigantesca estrutura flutuante revestida em aço e edificada em ferro que se ergue no horizonte possui uma área de 100.000 metros quadrados. O Dalian International Conference Center, que teve sua construção iniciada em 2008 e com previsão de término no ano de 2011, tem como base de seu projeto a ideia de criar um diálogo entre a arquitetura tradicional asiática, com seus espaços flutuantes, e o design contemporâneo arrojado, repleto de curvas que assemelham a cobertura do edifício ao formato de uma concha.

    Ainda tendo o entorno como inspiração, a força dos mares está presente nas fachadas, com suas placas de aço que se encontram como ondas, dando movimento ao centro que se projeta na área costeira. O edifico possui dois eixos principais que se fundem na fachada, resultando em uma construção volumétrica e multifacetada. A entrada principal é de frente ao mar, local onde está projetada a instalação de um terminal de cruzeiros.

    Internamente estão presentes teatros e salas cobertas por um teto em forma cônica que tem uma entrada de luz natural controlada, garantindo ao visitante uma orientação espacial e o efeito de variação atmosférica. Foi pensada para o espaço interno uma estrutura urbana de “praças” e “ruas”, que visam facilitar a orientação do visitante. Também foram instalados locais de encontro em diversos pontos do edifício, tornando o Dalian International Conference Center uma construção viva e de uso comum a todos.

    O edifício foi planejado para a circulação de um grande volume de pessoas diariamente, mas privilegiando o conforto de seus visitantes e a flexibilidade dos espaços.

    O teatro e o auditório são os dois principais ambientes deste projeto. O grande teatro tem capacidade de 1.600 lugares, o auditório de conferências 2.500 lugares e há ainda um centro de exposições. Com a possibilidade de outras configurações, o palco principal pode ser usado para como auditório de teatro clássico ou salão. Teatros com concepção tradicional e uma casa de ópera encontram-se como elementos adicionais ao auditório principal.

    Mesmo com um projeto tão ambicioso, a sustentabilidade torna-se um elemento chave no edifício e busca minimizar o consumo de energia. A energia utilizada na construção, e que será usada posteriormente na manutenção do edifício, é captada de fontes alternativas, como a força das ondas do mar e da energia solar.

    O Dalian International Conference Center já é um dos marcos da arquitetura contemporânea. O seu design arrojado, a sua capacidade de gerar mudança em seu entorno, nos fazem refletir sobre o futuro da arquitetura e o impacto efetivo que ela pode ter em nossas vidas, tanto em termos artísticos quanto em termos econômicos e sociais. E também a sua capacidade de engradecer visualmente nosso cotidiano.

    Fonte: Coop Himmelblau

    Segue aí: @JuniorChioratto

     

    tags: , , , , , , , , , , , , , , , , ,

    Leia também:
  • Comentários

    Veja posts legais de outros blogs