TOPO
  • 23/11

    Veja essa lista com 10 formas (e lugares) diferentes para comer Bacon, o ingrediente dos deuses.

     

    Faça você mesmo

     

    Bacon 

    Eis uma versão simplificada do clássico italiano. Misture 4 dentes de alho picados, 1 colher de sopa de alecrim picado, 1 colher de sopa de semente de erva-doce picada, 1/2 colher de chá de sal e 1 colher de sopa de azeite. Esfregue essa mistura em 1 peça de lombo de porco.

     

    Numa travessa coloque o lombo por cima de alguns ramos de alecrim e enrole-o com fatias de bacon. Em um forno pré-aquecido a 2200C, asse por 40 ou 45 minutos. Deixe descansar por 10 minutos antes de fatiar.

     

    Quase tostado – Coloque para assar por cerca de 45 minutos, até que o bacon fique levemente crocante.

     

    Inspiração espanhola

     

    Bacon 

    Parte do caldeirão gastronômico no qual se transformou a Rua dos Pinheiros, em São Paulo, o restaurante Almodovar se destaca pela decoração espalhafatosa, óbvia homenagem ao cineasta que dá nome à casa, pelos preços acessíveis e releituras de clássicos da culinária espanhola.

     

    Prova de que bacon vai bem com praticamente tudo, o Pincho de Pulpo (R$ 24) junta o ingrediente num espeto a um naco de polvo e uma batata confitada. O polvo é preparado à la galega, um método de cocção típico da região da Galícia, no noroeste da Espanha, marcado pela adição de condimentos como a páprica doce. Não à toa, é uma das entradas mais pedidas.

     

    “O bacon defumado tem um sabor delicioso e salgadinho e sua gordura enriquece a batata sem que o polvo desapareça”, explica Jonatan Rodrigues, chef do restaurante. “O que mais gosto nesse canapé é o equilíbrio de gostos vindos do mar, da terra e do porco.” O cineasta de Fale com Ela não resumiria melhor.

     

    R. dos Pinheiros, 274, Pinheiros, São Paulo. Tel.: (11) 3062-4455

     

    A graça da salada

     

    Bacon 

    Que o chef Jefferson Rueda tem o porco em alta conta não há dúvida. Ele deixou a cozinha do italiano Attimo em junho para montar utm bar especializado em carne suína, a Casa do Porco, previsto para inaugurar neste mês. No Bar da Dona Onça, empreendimento que toca ao lado da mulher, a chef Janaina Rueda, o animal também tem papel de destaque.

     

    O bacon, por exemplo, é encontrado até na seção de saladas do cardápio. Definida por Janaina como uma “brincadeira de chef”, a Salada de Beterraba Estilo Dansk (R$ 34) leva a raiz cozida, em forma de purê líquido, como sorbet, picles e chips. Conta ainda com broto de beterraba com queijo feta e um extraordinário naco de bacon, feito na casa.

     

    Av. Ipiranga, 200, Centro, São Paulo. Tel.: (11) 3257-2016

     

    Só, com muito gosto

     

    Bacon 

    Enfim uma porção que faz justiça ao potencial do bacon. Batizada de Bala de Bacon (R$ 16), resume-se a seis crocantes fatias do ingrediente caramelizado com açúcar mascavo e uísque Jack Daniel’s. O chef Pablo Muniz, do bar Tigre Cego, que serve a iguaria, conta de onde veio a ideia: “O churrasco de porco é muito comum no estado do Tennessee, nos Estados Unidos, terra do uísque que vendemos”.

     

    R. Girassol, 654, Vila Madalena, São Paulo. Tel.: (11) 3586-8370

     

    Toque oriental

     

    Bacon 

    Juntar bacon e hambúrguer é quase covardia – as chances de dar errado são mínimas. Responsável pela cozinha do bar., misto de balada e hamburgueria nos Jardins, em São Paulo, o chef Marcos Lee resolveu inovar. O resultado foi batizado de Surf’n Tur (R$ 39). Fatiado e assado com molho de ostra, o bacon é preparado ali mesmo em baixa temperatura por 24 horas. Feito de lombo suíno com camarão temperado com curry, o hambúrguer – moído e preparado no momento do pedido, como todos os outros listados no cardápio – leva ainda maionese de ovas e crocante de coco caramelizado. “É um lanche superdiferente. O bacon com molho de ostra deu o toque asiático que eu buscava”, orgulha-se o chef.

     

    R. Joaquim Antunes, 248, Jardins, São Paulo. Tel.: (11) 3061-3810

     

    Mix de texturas

     

    Bacon 

    Nas proximidades do Marina Palace, no Leblon? Aproveite para conhecer o Bar D’Hôtel e uma de suas entradas mais elogiadas, a que leva vieiras grelhadas, fatias de bacon crocante e mousseline de ervilhas (R$ 38).

     

    Av. Delfim Moreira, 969, Leblon, Rio de Janeiro. Tel.: (21) 2172-1112

     

    Gula cervejeira

     

    Bacon 

    A enorme variedade de rótulos à venda na unidade paulistana da cervejaria escocesa BrewDog costuma ofuscar a seção de comes do cardápio. Mas a parte sólida não deve nada à líquida. Prova disso é o BLT, tradicional sanduíche americano que combina bacon, alface e tomate e ganhou uma versão turbinada por aqui. Curado e defumado artesanalmente no local, o bacon vem acompanhado do primo nobre do ingrediente, a pancetta, molho de mostarda, alface e cebola-roxa. Custa R$ 28, bem menos que qualquer pint da BrewDog.

     

    R. dos Coropés, 41, Pinheiros, São Paulo. Tel.: (11) 3032-4007

     

    Companhia leve

     

    Bacon 

    Fã de bacon a ponto de tatuar uma fatia no braço, o chef Paulo Yoller usa e abusa do ingrediente em sua hamburgueria, a Meats. Inaugurada em fevereiro nos Jardins, em São Paulo, a segunda unidade da rede serve lanches exclusivos, a exemplo do Hortinha (R$ 30). Leva bacon, claro, que antes de ir para a chapa é marinado, vai ao forno e descansa no freezer. “Usamos também vinagrete de limão queimado e coalhada seca no lugar do queijo”, diz Yoller.

     

    Al. Lorena, 2.090, Jardins, São Paulo. Tel.: (11) 3791-0474

     

    Sabedoria portuguesa

     

    Bacon 

    Se a essa altura alguém ainda duvida de que o bacon deixa qualquer prato mais saboroso, este Polvo à Provençal (R$ 69) serve de contraprova. Incluído há pouco no cardápio do paulistano Rancho Português, é feito com polvo pré-cozido no vinho branco, cortado em pedaços e grelhado na chapa com bacon. Depois, é temperado ainda com azeite e alho na frigideira. A entrada, uma das mais pedidas do restaurante, também comprova o remoto apreço lusitano pelo ingrediente.

     

    Av. dos Bandeirantes, 1.051, Vila Olímpia, São Paulo. Tel.: (11) 2639-2077

     

    Cultura caiçara

     

    Bacon 

    Com unidades na Riviera de São Lourenço e em Juquehy, no litoral paulista, a lanchonete Beach Burger ganhou em maio uma filial em São Paulo. O clima praiano se mantém em grande medida graças aos belos objetos de decoração, como as luminárias trazidas de Cingapura, a bicicleta californiana e a réplica de uma canoa havaiana (todos estão à venda na importadora baliexpress.com.br, dos mesmos donos). A cultura caiçara também pode ser notada no cardápio, no qual abundam pescados e frutos do mar. Mas também há espaço para hambúrgueres e massas. Entre as últimas, o carbonara (R$ 38) é a nossa favorita. Leva fettuccine verde, cogumelos-de-paris, tomate-cereja, lascas de parmesão, pimenta do reino e crisps de bacon.

     

    Al. Lorena, 1.420, Jardim Paulista, São Paulo. Tel.: (11) 2628-7511

     

    Via GQ.

    tags: , , ,

    Leia também:
  • Comentários

    Veja posts legais de outros blogs