TOPO
  • 06/08

    Pelos corredores das universidades de todo país é comum encontrar alunos comentando sobre o desempenho de professores de diferentes disciplinas. Uns são conhecidos como autoritários, outros são rígidos e existem aqueles que não aplicam prova. Para acabar com o boca a boca e ajudar os alunos na hora de escolher um professor, três amigos criaram um site de avaliação que permite que os próprios alunos votem se o professor é “carrasco ou mamata”.
     

     
    O site foi criado na semana passada. Segundo um dos criadores, o estudante de engenharia de computação da PUC-Rio, Igor Blumberg, nesse período, 19 mil professores universitários de todo o Brasil já foram cadastrados no banco de dados e 200 mil pessoas acessaram o site.

    “Nós corremos atrás do nome de muitos professores, para dar volume ao cadastramento. Mas a ideia é que os próprios alunos cadastrem os professores que estiverem faltando. Qualquer um pode votar e comentar”, disse Igor. Segundo ele, para votar se o professor é “carrasco ou mamata”, é preciso se identificar e, por isso, muitos alunos andam com “o pé atrás” na hora de dar a opinião.

    “Estamos trabalhando em uma ferramenta para mudar isso e tornar o comentário anônimo. Assim, vamos dar qualidade ao voto”, acredita. Igor e os amigos Felipe Frajhof e Rafael Dahis, que também estudam engenharia, se conhecem desde os 6 anos de idade e tiveram a ideia de criar o site depois de perceber que os alunos querem saber do histórico de cada professor.

    Professor diz que iniciativa é positiva
    Para o professor Luiz Alencar Reis da Silva Melo, coordenador central de planejamento e avaliação acadêmica da vice-reitoria acadêmica da PUC-RIo, a iniciativa dos estudantes é positiva. “Não estão ofendendo ninguém, não vejo problemas em relação a isso. Ele considera que o site criado pelos alunos faz uma avaliação muito simplificada, perguntando se a disciplina é fácil ou não. “Não é uma avaliação efetiva do professor”, diz Silva Melo. Ele afirma que a universidade tem seu próprio sistema de avaliação do seu corpo docente que conta com a participação dos estudantes.

    No caso do Carrasco/Mamata, qualquer pessoa pode acessar o site, mas só vota quem é usuário da rede social Facebook. “O Facebook ajuda a divulgar e também acreditamos que a maioria dos alunos universitários tem essa ferramenta”, disse. Para participar, o usuário precisa permitir que suas informações disponíveis no Facebook sejam acessadas pelo site. Além disso, o internauta só conseguirá ver a classificação do professor depois de votar.

    Segundo Igor, até o momento, nenhum professor reclamou do site. “Muitos vieram comentar que tinham gostado da ideia, e os alunos também estão adorando”. Por enquanto, o site funciona só para professores que dão aula em universidades, mas a intenção é expandir, pois muitos alunos do ensino médio também querem avaliar seus mestres.
     
    Fonte: G1
     
    Segue aí: @JuniorChioratto

    tags: , , , , , ,

    Leia também:
  • Comentários

    Veja posts legais de outros blogs