TOPO
  • 17/01

    azar

     

    Enquanto algumas pessoas por aqui cultivam um certo receio por qualquer coisa que tenha o número 13 – seja um dia, um andar ou um telefone –, boa parte dos asiáticos prefere ficar bem longe do número 4. Para nós, ele não passa de o dobro de 2 ou um pouco mais de 3, mas para chineses, japoneses, coreanos e taiwaneses esse número está diretamente relacionado à morte.

     

    A explicação está na cultura chinesa, que divide os algarismos em números de sorte e azar de acordo com a similaridade que a pronúncia de cada um deles tem com outras palavras. O número 9, por exemplo, é um considerado um algarismo de bom presságio por ter uma pronúncia semelhante à de “duradouro”, que é uma palavra frequentemente utilizada para falar de amor e casamentos.

     

    Já a razão para que os asiáticos temam o número 4 (?) é que sua pronúncia é muito semelhante à palavra “morte” (?) – consulte os links para ouvir e perceber a similaridade. O mesmo fenômeno acontece em outras línguas faladas na região, como o cantonês, o coreano, o japonês e o vietnamita.

     

    azar

     

    O número 4 e suas consequências

     

    Embora algumas pessoas encarem o azar trazido pelo número 4 apenas como uma superstição, muitas pessoas têm seu cotidiano afetado por levarem a história realmente a sério. Existe, inclusive, um nome para que tem um medo extremo do número 4: tetrafobia.

     

    Essa aversão faz com que seja bastante comum que os asiáticos suprimam o algarismo de vários lugares. Um dos principais exemplos são os edifícios e seus elevadores. Se algum dia você visitar a China, dificilmente encontrará o quarto andar de um prédio, já que eles escolhem numerar os andares sem esse algarismo. No caso de edifícios realmente altos, os andares que corresponderiam aos números 14, 24, 34 e até mesmo aqueles que seriam numerados de 40 a 49 simplesmente desaparecem.

     

    azar

     

    A mesma regra vale para hospitais, cujos quartos nunca terminam com o número que traz mau presságio. De acordo com o site Today I Found Out, a agência de trânsito de Pequim parou até mesmo de multar carros que tivessem o algarismo na placa.

     

    No dia a dia, os asiáticos não compram quatro unidades de qualquer produto e não presenteiam outras pessoas com quatro coisas de jeito nenhum. A questão é tão importante para eles que um estudo sobre a influência do stress psicológico na taxa de mortalidade realizado ao longo de 25 anos mostrou que o número de casos de ataques cardíacos entre chineses e japoneses aumentava consideravelmente no quarto dia do mês.

     

    Agora nos conte, você também tem algum tipo de superstição com números? Quais são os algarismos que te dão sorte e aqueles que só trazem azar? Compartilhe conosco nos comentários.

     

    Via Megacurioso.

    tags: , , , , , ,

    Leia também:
  • Comentários

    Veja posts legais de outros blogs